Rituais da Lua Cheia

O PODER DA LUA

A lua simboliza a energia feminina em muitas culturas do mundo. Ela controla as marés, movimentando toneladas e toneladas de água, imagine o que ela pode fazer com as águas do nosso corpo.

A lua representa as profundezas do inconsciente.

Suas 3 fases refletem o poder sobre o Céu, a Terra e as Trevas. Ela é o princípio da reflexão, pois reflete a luz solar. Têm Influência nas plantações e colheitas, nos animais, e em todos os seres vivos. Tem uma profunda relação com a água. Trabalha nossas emoções e habilidades psíquicas, aumenta a intuição. É a senhora dos sonhos.

A lua também possui uma face sombria e chega suave e gentilmente até nós para que examinemos a sombra de nosso próprio ser. Reconhecemos que é a Lua quem domina a Terra, e tem uma indiscutível influência sobre a psique humana, portanto a estudamos e a reverenciamos.

A LUA CHEIA

Lua

Assim como a lua influencia magneticamente a água, ela também afeta nosso corpo etérico. A Lua Cheia aumenta a freqüência vibratória do corpo sutil, tornando as pessoas mais energizadas. Isso é muito importante, porque o corpo etérico faz a ligação entre o corpo físico e plano mais sutis, assim permite que flua mais energia interior e informações para o cérebro e sistema nervoso.

A Lua Cheia aumenta a sensibilidade e a atividade psíquica. É como se abrisse um portal entre os dois mundos, o denso e o sutil. É propícia para uma atividade espiritual mais intensa, para um trabalho interior mais profundo e dinâmico.

Historicamente a Lua Cheia sempre foi evocada para o trabalho interior, portanto, nós seguimos o mesmo comportamento e somos ajudados por este grande padrão arquetípico. Como ela pode ser vista em todos os lugares do planeta, é um sinal para um grande grupo planetário de trabalho.

A Lua Cheia possui qualidades curativas, especialmente, em órgãos femininos. Os remédios feitos com ervas e substâncias naturais, têm seu efeito potencializado, aumentando as chances de êxito no tratamento.

É a Lua ideal para abandonar vícios (álcool, tabagismo, drogas, etc).

Trabalha o amor e a sexualidade. É uma boa Lua para solidificar relações amorosas, e ótima para se fazer amizades.

Os remédios feitos com ervas e substâncias naturais, têm seu efeito potencializado, aumentando as chances de êxito no tratamento.

Nossas preces , orações, e evocações chegam mais facilmente ao seu destino.

O QUE VOCÊ DEVE EVITAR NA LUA CHEIA

Deve-se evitar todo e qualquer tipo de excesso na Lua Cheia .

As brigas devem ser evitadas, porque os nervos estarão mais sensíveis e o humor das pessoas é instável na Lua Cheia.

Os ciúmes e a possessividade se evidenciam mais.

Nossos trabalhos são realizados sob a vibração de cada Lua Cheia.

Na primeira parte do ritual, cantamos, sentados, hinos que evocam a força da Lua, e em seguida é feita uma meditação referente aos aspectos da Lua em curso, onde os participantes colocam sua intenção. Na sequencia são cantados hinos que evocam energias curativas.

A segunda parte do ritual é bailada. A base dos hinos, são do Hinário da Águia (Léo Artése).

Nos versos dos hinários do Mestre e de nossos Padrinhos :

O Cruzeiro - Mestre Irineu

Deus te Salve Oh! Lua Branca
Da Luz tão prateada
Tu sois minha professora
De Deus tu sois estimada......... (1 - Lua Branca)

 

A minha Mãe é a Lua Cheia
É a Estrela que me guia
Estando bem perto de mim
Junto a mim é prenda minha. .....(40 - Eu Canto Nas Alturas)

A Lua tem três passagens
Todas três nela se encerra
É preciso compreender
Que ela é quem domina a Terra. ..(64 - Eu Peço a Jesus Cristo)

A Lua é quem dá forças
Para a Terra criadora
Quero que vós me proteja
Vós como Mãe Protetora. ...........(73 - Eu Ví A Virgem Mãe)

Ia guiado pela Lua
E as Estrelas de uma banda
Quando eu cheguei em cima de um monte
Eu escutei um grande estrondo.... (84 - Ia Guiado Pela Lua)

No Brilho da Lua Branca
Foi quem me trouxe aqui
Doutrinar a quem quiser
Neste caminho a seguir. ..............(101 - No Brilho da Lua Branca)

 

Padrinho Sebastião

A Lua não me disse
Mas mandou me dizer
Que a força que existe nela
É Este mesmo Poder ..................(19 -Meu Rei Salomão)

 

Eu ví na Lua Branca
Um rosto superior
Dentro da Grande Luz
Meu Mestre se apresentou...........(48 - Eu ví na Lua Branca)

 

Eu sou filho da terra
O Sol está me alumiando
A Lua é quem me guia
Só nela vou enxergando..............(129 - Os Filhos Procuram o Pai)

 

A Lua tem três passagens
E todas nela se encerram
Precisamos compreender
Que ela é quem
Domina a Terra

 

Padrinho Alfredo

A Lua nas alturas
Consagrada em Vossa calma
Na mais perfeita harmonia
Nos dá força em nossa alma.......(10 - Ligação Divina)

 

O Poder do Sol é quem está mandando
O Mestre citou, eu estou afirmando
Com o poder da Lua, vou me afirmando
Com este conforto, vou me segurando.....(16 - O Poder do Sol)

 

No Brilo da Lua Branca
Se vê todo o seu amor
Confortanto o mundo inteiro
Com a Luz do resplendor.....(48 - Brilho Do Sol Dourado)

 

Oh! Lua, eu vos agradeço
Por este luar criador
Em troca vos ofereço
Esta canção com amor.....(Oh! Lua)

 

Me firmei na Lua Nova
Dentro do meu coração
Com amor a Lua Cheia
Que medá Vosso clarão.....(85 - Esta Luz Que Nos Clareia)

 

Firmei-me na Lua Cheia
No grande Dia das Mães
Pedindo conforto a meu Pai
E pedindo bençao a Mamãe.....(7 - Dia Das Mães - Nova Era)

 

Primeira Lunação

 

Nesta Lua você pode aprender sobre os seus próprios dons, ver claramente as coisas e deixar que a energia do Universo flua através desses dons.

Se permitir essa fluência poderá agir como receptor e transmissor de grandes poderes do Universo.

Esta Lua convida para um tempo de descanso e renovação. Ela não permite transparecer as emoções, mas sinaliza para interiorizar e descansar. Refletir as ações do passado, preparando-se para o futuro. Os nascidos nesta lua devem prevenirem-se para não ficarem bloqueados, perfeccionistas e para arrumar tempo para lazer. Ela pede para ser adaptável, flexível, prudente, correto na conduta.

Em Câncer, a Lua Cheia, senta-se no seu trono. Câncer é o signo da maternidade, e esta fase simboliza trazer ao mundo uma criança saudável. A energia é predominantemente feminina, fértil, uma Lua Cheia no auge. Favorece o crescimento dos frutos, vegetais, flores ou projetos. A Lua mais indicada para trabalhar as emoções. Nos convida para um tempo de descanso e renovação. Para refletir as ações do passado, preparando-se para o futuro. Esta é a posição para um potencial de grande poder, nos ensina a ser fluidos, mas corretos na conduta bem como tão claros, adaptáveis, prudentes e sábios.

Esta Lua Cheia afasta influencias antigas, nutre nossa criança interior, reavalia temas antigos, descarta o que não nos serve mais, harmoniza a vida familiar,

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

PLENILÚNIO EM CÂNCER

Cancer

Sol em Capricórnio

Conceito da Polaridade Astrológica

Câncer e um signo de água, regido pela própria Lua, ligado a sensibilidade e vulnerabilidade emocional, as raízes ancestrais, a família (principalmente a mãe), ao passado, a percepção psíquica. Capricórnio e um signo de terra, formal, estruturado, pratico e realista, propicio para fornecer as bases e ordenar a vida. Essa combinação de dois signos femininos (um, fluido e emotivo; o outro, seco e racional), favorece o estabelecimento de novas normas e limites, afastando velhas influencias, dependências ou carências emocionais, nutrindo a "criança interior" e trazendo mais equilíbrio, objetividade e contato com a Mãe Terra sem que, porem, disso resulte qualquer atitude de fechamento ou endurecimento emocional.

Elementos Ritualísticos

 

Velas brancas, prateadas ou azuis. Banho de purificação com arruda e sal grosso. Essência de lírio, limão, jasmim ou artemísia, incenso de arruda e cânfora . Folhas ou imagens de álamo, tuia ou cipreste, flores de dama da noite, copo de leite,magnólia ou rosas brancas.

 

Pedras brutas ou polidas de selenita, pedra da lua, calcita, calcedônia, cornalina, opala,mármore, cristais brancos ou com "fantasmas", objetos ou jóias de prata, madrepérola, coral ou marfim, conchas e água do mar.

 

Roupas brancas, imagens, pelo ou penas dos animais totêmicos (cor,ca, caranguejo, foca,gaivota, abelha, lontra, cabra, ganso, golfinho, urso e baleia).

 

Musicas com sons do mar (ondas, canto de baleias) ou louvando a Lua. Comemoração com pão de cereais, leite ou queijo de cabra.

 

 

Divindades

 

Como deuses, podem-se escolher aqueles ligados aos atributos saturninos e telúricos como Saturno, Cronos, Shiva, Pan e Cernunnos.

 

As deusas são lunares ou ligadas ao mar primordial, como Tiamat, Mari, Tethys,Yemanja, Ishtar, Selene, Ix Chel, Luna e f sis ou as teluricas, como Gaia, Rhea e TellusMater.

 

Os anjos associados sao Gabriel, Cassiel, Yramael e Tzaphkiel. Os Orixás correspondentes sao Yemanja, Nana e Yorima.

 

Rituais

 

Para reavaliar assuntos antigos; descartar aquilo que não serve mais; purificaremoções e ambientes; harmonizar a vida familiar e o lar; atrair energias positivas (saúde, abundancia, equilíbrio, harmonia, segurança, realiza,cao para o Ano Novo); conectar-se aos arquétipos femininos; medita,coes com as Deusas.

 

Mentalização

 

Projeção de luz branca ou violeta para as pessoas ou as situa,coes em sua vida que lhe provocam magoas, tristezas, insegurança, medo e raiva.

 

Afirmação

 

"Liberto-me de todo o negativismo que me bloqueia em relação aos outros e a vida."

 

 

A MATRIARCA DA PRIMEIRA LUNAÇÃO

 

E "Aquela que fala com todos os seres", a guardiã do aprendizado da verdade, do tempo e das estações. Ela nos ensina nosso parentesco com todos os seres da criação e a necessidade de honrar a verdade de cada ser. respeitando os direitos de todas as formas de vida e abrindo o coração. Sua sabedoria esta na sintonia com os ritmos da vida e no uso dos quatro elementos para alcançar o equilíbrio!

Segunda Lunação

 

Esta lua tem a dádiva de fazer o coração ficar leve e ser brincalhão . Você pode realmente gostar de outras pessoas e de você mesmo. Ser humanitário.

Inspira a aperfeiçoar a comunicação, desenvolver o intelecto a transmitir mensagens de forma gentil e harmoniosa. Expande o poder intuitivo traz recordações de vidas passadas . Esta Lua ajuda a desenvolver habilidades psíquicas e para descobrir o aspecto corajoso e humanitário de nosso próprio ser.

 

 

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

 

Plenilúnio em Leão

Leão

 

Sol em Aquário

 

 

 

 

Conceito da Polaridade Astrológica

 

 

Leão e um signo de fogo, que enfatiza a expressão criativa individual, a expansão da capacidade de amar, a coragem, a determinação e o poder. Aquário e um signo de ar que favorece a consciência social, as mudanças, as preocupações humanitárias, a impessoalidade, o racionalismo e a inventividade. A combinação desses dois signos masculinos - em que um (o ar) e necessário para a combustão do outro (o fogo) - proporciona uma atmosfera propicia as mudanças pessoais, saindo-se das questões individuais para os interesses comunitários, assumindo compromissos humanitários e expandindo a consciência planetária. Incentiva-se a criatividade intelectual ou artística e a projeção de ondas de luz e de amor para as pessoas e para o planeta.

 

 

Elementos Ritualísticos

 

Velas amarelas ou douradas.

 

Defumações com resinas ou ervas sagradas, como sálvia, louro, frutas citricas, alecrim, mirra e benjoim.

 

Flores amarelas, como calêndula, camomila, girassol, margarida, hipericão ou palmas.

 

Incenso de sândalo, acácia ou balsamo, essência de heliotrópio, neroli, tangerina ou angélica.

 

Pedras amarelas, como citrino, topázio, pedra-do-sol, olho-de-tigre ou de falcão, âmbar e pirita. Roupas douradas, objetos de ouro, um globo terrestre ou uma imagem do planeta Terra, imagens ou reproduções dos animais totêmicos (leão, tigre, jaguar, águia, falcão, escaravelho, esfinge, pavão, galo, grilo, dragão), tocha. Sinos, gongos, músicas com instrumentos de percussão, mantras (principalmente OM).

 

Comemoração com o bolo preparado com especiarias, chá indiano, suco de laranja ou maracujá, dançass sagradas circulares e pirâmides (para usar ou meditar)

 

Divindades

 

Sao os deuses com características uranianas como Urano, Ogma, Órion, Ganesha e Heimdal.

 

Das deusas solares, pode-se escolher dentre Amaterasu, Bast, Sekhmet, Sunna, Arinna, Etain, Saule ou Brighid, a padroeira celta do mês. Os anjos associados sao Rafael, Uriel,Yramael e Radziel. Os Orixás correspondentes sao Oxalá, Yorimá, Orunmilá e Oxumaré.

 

Rituais

 

De limpeza e purificação; remoção dos resíduos energéticos do passado para preparar o corpo, a mente e o espírito para novas lições e experiências espirituais; iniciação ou confirmação de seu caminho espiritual; irradiação de amor e luz para amigos, familiares, o pais e o planeta; cura e abertura do coração; fortalecimento interior, ativando a coragem, a forca de vontade e a independência; ativação da intuição e energizacão pela luz solar.

 

Mentalização

 

Visualizar um feixe de luz dourada ligando você a seu Eu Divino, trazendo a tona seu potencial criativo e libertando-a de qualquer dependência ou limitação.

 

Afirmação

 

''Sinto-me conectada ao Divino e irmanada com toda a humanidade".

 

A Matriarca da Segunda Lunação

 

E a guardiã da sabedoria, a guardiã das tradições sagradas e da memória planetária. Ela nos ensina a encontrar a sabedoria, tornando-nos receptivos aos pontos de vista dos outros e aprendendo com as experiências alheias. Aceitando a verdade e o espaço sagrado de cada ser expandimos a noção da família planetária e reafirmamos nossos laços com todos nossos irmãos de criação.

 

Terceira Lunação

 

Traz a dádiva natural de habilidades curativas e psíquicas. Para aprender sobre sensibilidade profunda e a descobrir o próprio poder natural, sobre os mistérios da vida e a necessidade de estabelecer um território seguro. Inspira a acessar poderes de fora do mundo ordinário, a expandir o dom natural para os mistérios da vida e do Universo.

 

 

Esta é uma lua de mistério. Pede mudanças rápidas, e preparação para tempos de crescimento. Intensifica lado inquieto da natureza, aumenta a habilidade para lidar com energias próprias. Sua dádiva de pureza ajuda a ter pureza espiritual .

 

 

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

 

Plenilúnio em Virgem

Virgem

 

Sol em Peixes

 

Conceito da Polaridade Astrológica

 

Virgem e um signo de terra que promove a ordem, a estruturação, os detalhes, a busca da perfeição, o senso critico, a responsabilidade e o serviço. Peixes e um signo de água, imbuído de sensibilidade emocional e psíquica, compaixão, inspiração criativa e acesso a outras dimensões (subconscientes e supraconscientes). A combinação da estruturação virginiana a fluidez pisciana favorece o plantio de novas sementes na mentalidade e nos procedimentos. Tornar-se menos critica e mais compassiva, julgar menos e aceitar mais, desfazer as couraças e abrir novos canais de percepção são metas e propostas que podem ser trabalhadas energética e espiritualmente nesse plenilúnio.

 

 

Elementos Ritualísticos

 

 

Velas verdes ou marrons. Cumbucas com sementes e brotos, folhagens e flores silvestres, galhos de aveleira, álamo ou madressilva, musgo e casca de arvores, uma ta,ca com lama (água e terra vegetal).

 

Incenso de lavanda, narciso ou capim-santo, essência de capim-limão, cominho, hortelã ou manjerona.

 

Cristais e pedras verdes e marrons (jade, malaquita, turmalina, peridoto, amazonita, aventurina, agata musgosa, cornalina, quartzo verde), argila.

 

Roupas verdes ou estampadas, imagens ou representações dos animais totêmicos (corça, tatu, castor, pica-pau, marmota, formiga, coelho, unicórnio, rouxinol).

 

Musicas com sons da natureza, chocalho, tambor ou didgeridoo (flauta aborígine australiana).

 

Comemoração com bolo ou pão de cereais, suco de verduras ou frutas, chá de hortelã e tomilho, canjica, nozes e castanhas.

 

Divindades Dentre os deuses marinhos, pode-se escolher dentre Netuno (ou Poseidon)~ Oceano, Nereu, Mannanan Mac Lyr, Njord.

 

 

Sao inumeras as deusas da Terra, por isso sugiro apenas algumas como Cerridwen, Demeter (ouCeres) Nerthus, Pomona, Erda, Pachamamma, A Mae do Milho, Bona Dea, Cibele e Gea.

 

Os anjos associados sao Mikael, Azariel e Metatron.

 

Os Orixás correspondentes são Yori, Ossaim,Logun-edé e Xangô.

 

 

Rituais

 

 

Para promover a cura das pessoas, dos animais, das instituições ou da natureza; ativar novas sementes, idéias, iniciativas ou projetos; descartar a negatividade e os complexos de inferioridade; mudar atitudes, como substituir a crítica pela aceitação e o rancor pela compaixão, invocando a Deusa Kwan Yin; jornada xamânica para buscar seus animais de poder invocando as Deusas das florestas e seus guardiões; conexão com os elementos, forcas e seres da natureza.

 

 

Mentalização

 

Visualizar-se banhada por uma luz verde brilhante, removendo todos os pontos escuros e obscuros de sua vida. Em seguida, sinta seu chacra cardíaco se ampliando e vibrando com a chama rosa do amor.

 

Afirmação

 

"Tenho amor e compaixão por mim mesma (o) e por tudo aquilo que me cerca".

 

 

A Matriarca da Terceira Lunação

 

E "Aquela que avalia a verdade", a guardiã da justiça que ensina os princípios da Lei Divina, a lei da ação e reação, o reconhecimento de nossa força e a aceitação de nossa fraqueza, mostrando-nos como avaliar as situações com imparcialidade, aceitando a verdade sem ferir ninguém.

 

Quarta Lunação

 

 

Esta lua tem a dádiva da liderança, da clareza de visão e adaptabilidade. Para aprender a temperar as energias de fogo, criar raízes e voar.

 

Esta Lua convida a encontrar meios de evolução pessoal para si e para os outro. Ensina sobre energia, intensidade, destemor. Ensina a canalizar energia, conter emoções e a ser pacientes com os outros. A temperar a energia que o fogo dá, para que o fogo interior possa trazer calor e luz para tudo o que e entrar em contato.

 

 

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

Plenilúnio em Libra

Libra

 

Sol em Áries

Conceito da Polaridade Astrológica

 

Libra é um signo de ar, simbolizando a busca do equilíbrio tanto no nível pessoal quanto no nível de relacionamentos, regido por Vênus, o planeta e a deusa do amor, da beleza e da harmonia. Áries e um signo de fogo, caracterizado pela iniciativa, impulso, rapidez, entusiasmo, individualidade e audácia, regido por Marte, o planeta e o deus da guerra. A combinação desses dois signos representa a complementação dos opostos para a realização do equilíbrio e da harmonia, interior e exterior. Libra e o signo dos relacionamentos, representando o "outro", enquanto que Áries representa o Eu, proporcionando, assim, uma atmosfera de avaliação e renovação das atitudes pessoais e das dificuldades ou necessidades nos relacionamentos. Por ser a lua cheia mais próxima do Sabbat de Ostara e do inicio do Ano Novo Zodiacal, esta e uma lunaçâo de renovação e crescimento.

 

 

Elementos Ritualísticos

 

Velas azuis ou cor de rosa. Flores variadas, como amor-perfeito, verbena, flox, palmas, miosótis, hibisco e galhos de sabugueiro ou amoreira.

 

Incenso de rosas, patchouli, gardênia ou maçã, essência de gerânio, erva-doce, melissa ou pêssego.

 

Cristais e pedras cor-de-rosa ou azul, como quartzo rosa, rodocrosita, turmalina, kunzita, lápis-lazúli, esmeralda e sodalita.

 

Roupas esvoacantes, echarpes e enfeites, imagens e reproduções dos animais totêmicos (lebre, pomba, cisne, lontra, íbis, andorinha, cegonha, gato), frutas vermelhas (macãs, morangos, framboesas), espelho, balança, ovos pintados, símbolo do Yin/Yang, mandalas para meditação. Musicas de harpas, flautas ou cítaras.

 

Comemoração com bolo ou ovos de chocolate, sorvete, amêndoas, mousse e suco de morango, champanhe ou vinho rose.

 

 

Divindades

 

Alem do deus Ares (ou Marte), outros deuses guerreiros sao Tyr, Nuada, Ogum, Indra e Wotan.

 

As deusas correspondentes a essa lunação são Afrodite/Vênus, Ostara, Freyja, Ishtar, Rhiannon, Themis, Maat, Pallas Athena e as Musas. Os Anjos associados sao Haniel e Samael. Os Orixás correspondentes são Oxossi, Oxum, Ogum e Oya.

 

 

Rituais

 

Para favorecer a renovação, recomenda-se uma limpeza fluídica (pessoal, no ambiente de trabalho, no carro e na casa), medita,coes e reavaliações de sua atuação pessoal, profissional e sentimental; exercícios para harmonização e equilíbrio (respiração, mantras, yoga, tai chi chuan); reconciliação dos; opostos (Eu/o outro, animus/anima, ação/repouso, combatividade/ diplomacia, trabalho / relacionamentos, desejo /aceitação); fortalecimento da luz interior.

 

Mentalização

 

Visualizar uma luz Azulada, harmonizando as áreas de conflito de sua vida, transmutando a raiva e criando o equilíbrio. Imagine depois seu coração envolto em uma chama rosa que traz a cura das antigas feridas e dores.

 

Afirmação

 

"Liberto-me do sofrimento causado por antigos relacionamentos e abro meu coração para receber e dar o verdadeiro amor."

 

 

A Matriarca da Quarta Lunação

E "Aquela que vê longe", a guardiã dos sonhos. Ela nos ensina a usar a forca de nossos pensamentos e sentimentos para alcançar os resultados almejados. Ela também nos mostra o valor de nossos sonhos e nos guia para us armo s nossa habilidade no descobrimento e desenvolvimento de nosso potencial pessoal.

 

 

Quinta Lunação

 

Esta lua tem a dádiva de poder tornar agradáveis os ambientes, de cada um se auto-sustentar e sustentar os outros: a estabilidade.

Esta lua o encorajao para irem além do plano material a buscar qualquer iluminação espiritual que puder encontrar.

 

Ensina sobre perseverança, paciência, estabilidade e praticidade. Inspira a colocar a própria casa em ordem, para que possa ter um lugar tranqüilo e de contentamento.

 

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

 

PLENILÚNIO EM ESCORPIÃO

 

Escorpião

 

Sol em Touro

 

Conceito da Polaridade Astrológica

Escorpião e um signo de água, de intensa emoção e magnetismo. As palavras-chave são sexualidade, possessividade, controle, transforma,cao, cura e interesses místicos. Touro e um signo de terra, que necessita de segurança e rotina, paciente, pratico, determinado, porem rígido e apegado aos sentidos. Essa combinação exalta o descontrole emocional e sensorial, o apego e a necessidade de possuir e controlar. Portanto, este plenilúnio favorece a avaliação da "sombra", mergulhando nos registros do subconsciente para descobrir e transmutar os padrões compulsivos, obsessivos, rígidos e escravizantes. Aproveitando a energia transformadora de Escorpião, a tenacidade e perseverança de Touro e a energia luminosa de Wesak (o nascimento de Buda), pode-se alcançar, assim como a fênix, o renascimento.

 

 

Elementos Ritualísticos

Velas pretas ou metade preta e metade branca.

 

Galhos e folhas de figueira, aroeira, iuca, hera, flores de trombeta ou beladona, romãs ou macas (cortadas horizontalmente).

 

Incenso de benjoim, almIscar, noz-moscada ou estoraque, essência de tuberosa, coriandro, anis, patchuli ou jacinto.

 

Cristais e pedras escuras (quartzo esfumaçado, hematita, magnetita, piropo, granada, moldavita), pedaços de lava, pedras vulcânicas e ferro.

 

Roupas "misteriosas", xales, véus, mantos com capuz, mascaras de animais, imagens ou reproduções dos animais totêmicos (escorpião, raposa, gambá, porco-espinho, gavião, javali, cobra, sapo, aranha, lagarto, coiote, fênix, hidra), imagens de gruta e labirintos, teias de aranha. Musicas rítmicas, tambor. Comemoração com licor de anis e pratos exóticos.

 

 

Divindades

Escolher dentre os deuses telúricos como Dagda, Apis, Lono, Thor, Rudra, Baal, Dioniso, Fauno, Pan e Cernunnos.

 

As deusas "escuras" mais conhecidas sao Hecate, Lilith, Ereshkigal, Tiamat, Kali, Pele, Persefone, Hel, Morrigan, Medusa, Selket, Sekhmet. Os Anjos associados são Sindaephon, Azrael e Haniel. Os Orixás correspondentes são Ogum, Oya, Oba, Elegba, Oxossi, Oxum.

 

Rituais

 

Para descartar padrões comportamentais ultrapassados; livrar-se de dependências e apegos; "trocar de pele", despertar a energia kundalinica e direciona-la para sua evolução espiritual; purificação dos sentimentos negativos; reconhecimento, aceitação e integração da "sombra"; sauna sagrada, meditações em busca de energias transmutadoras, viagens xamânicas para grutas ou vulcões; queima das larvas astrais e dos resíduos energéticos (papeis, objetos); oferendas para as deusas Hécate ou Pele.

 

 

Mentalização

Imagine-se absorvendo a energia curativa dos planos espirituais e direcione-a para aqueles setores de sua vida que você precisa transformar.

 

Afirmação

 

"Liberto-me de todos os ressentimentos que acumulei e reconheco meu poder, tornando-me capaz de transformar minha vida".

 

 

A MATRIARCA DA QUINTA LUNAÇÃO

 

 

E "Aquela que ouve", a guardiã do silencio. Seu ensinamento é silenciar para ouvir as mensagens do nosso interior, da natureza, dos Mestres, do Criador Encontraremos, assim, a calma e a paz necessárias para avaliar, ordenar e transformar nossa vida

 

 

Sexta Lunação

 

Esta lua traz a dádiva das habilidades de cura se aprender a desenvolve-la. Para adquirir habilidades em qualquer área que queira trabalhar, aprender sobre a própria beleza , dos outros e do meio ambiente.

 

Esta Lua ensina sobre as próprias habilidades, a serem mais sensitivo, mais veloz, e apreciar a beleza em todas as suas formas. Revela forças e as fraquezas que vem da energia vital.

 

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

 

PLENILÚNIO EM SAGITÁRIO

 

Sagitário

 

 

 

Sol em Gêmeos

 

Conceito da Polaridade Astrológica

Sagitário e um signo de fogo; seu impulso dominante e direcionado para a liberdade física, mental, emocional e espiritual, transpondo barreiras e limites, buscando a expansão. Gêmeos e um signo de ar, inquieto e curioso, que busca os conhecimentos intelectuais e as mudanças profissionais, afetivas e existenciais, enfatizando a diversidade e a mutabilidade. A combinação desses dois signos móveis possibilita um direcionamento das energias físicas ou mentais, sem dispersar ou desviar o foco. O próprio símbolo de Sagitário exemplifica a busca de um alvo, com concentração e objetividade, sem se deixar perturbar pela dualidade e superficialidade geminiana. A deusa Ártemis/Diana nos mostra o exemplo de suas Arqueiras Celestes e nos traz o apoio de suas Ninfas da floresta.

 

 

Elementos Ritualísticos

Velas púrpuras ou laranjas, tochas ou fogueiras (pela proximidade do Sabbat Litha).

 

Galhos e folhas de mangueira, castanheira, figueira ou cedro, flores de lírio da cachoeira, colônia, dália ou madressilva, sementes de anis estrelado ou cumaru, musgo, pedaços de estanho.

 

Incenso de sândalo, vetiver, sálvia ou balsamo, essência de cravo, híssopo, açafrão ou gengibre.

 

Cristais ou pedras polidas de topázio, turmalina, fluorita, malaquita, turquesa.

 

Roupas esportivas, botas, bastão mágico, a imagem de um alvo, a representação de uma flecha, imagens ou reproduções de animais totêmicos (cavalo, lobo, alce, cervo, antílope, jaguar, faisão, falcão, grifo). Musicas indígenas ou a Cavalgada das Valquírias e a Nona Sinfonia. Comemoração com comida grega e vinho.

 

 

Divindades

Os deuses regentes da comunicação sao Hermes/Mercúrio, Thoth, Odin, Ogma, Ganesha, Nuada, Apolo e Taliesin.

 

As deusas sao Epona, Rhiannon, Etain e Macha e as regentes da natureza selvagem como Artemis/Diana, Artio, as Amazonas e as Valquírias, as Driades, Rauni, Saule e Zemina. Os Anjos associados sao Tzaphkiel e Mikael.

 

Os Orixás correspondentes sao Xangô, Oya, Yori, Iroko.

 

Rituais

 

Para a complementação das polaridades e integração da dualidade (casamento interior, harmonizando os opostos); direcionamento da energia física e mental para um determinado objetivo; viagens xamânicas para encontrar seus animais de poder e contatar a Amazona interior; homenagens e conexão com as Deusas das florestas e dos animais, reconhecendo e equilibrando seu lado instintivo e a necessidade da liberdade interior e exterior; jornadas xamânicas, "busca da visão", oferendas para os Seres da Natureza, praticas de centramento e equilíbrio.

 

Mentalização

 

"Abro-me para novos conhecimentos e abandono minha inquietação e dispersão."

 

 

A MATRIARCA DA SEXTA LUNAÇÃO

 

 

E "A Contadora de Historias" que, por meio de seus contos, ensina o relacionamento correto com nossos irmãos de criação, como usar o humor para afastar os medos, como equilibrar o sagrado e o profano e preservar a tradição oral de nossos ancestrais.

 

 

 

Sétima Lunação

 

Esta lua tem a dádiva da intuição e inspira a ser amante da família. Para aprender sobre a importância das relações e a necessidade de um lar forte.

 

Esta Lua educa sobre a lei dos relacionamentos e sobre a família. Ela ensina sobre as necessidades de dar e receber amor. De seguir as próprias percepções e intuições, para aprender sobre o próprio sentido de segurança e encontrar uma direção espiritual que ajude a canalizar as energias da vida que sempre fluem através de todos nós.

 

 

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

 

PLENILÚNIO EM CAPRICÓRNIO

 

Capricórnio

 

Sol em Câncer

 

Conceito da Polaridade Astrológica

 

Capricórnio e um signo de terra, caracterizado por disciplina, organização, praticidade tenacidade, seriedade, tendo dificuldade em expressar seus sentimentos e se relacionar. Ao contrario dele, Câncer - por ser um signo de água regido pela própria Lua - e muito emotivo e sensível, necessitando de segurança e proteção, apegado à família, a casa e ao passado. Essa combinação favorece o retorno as raízes (familiares, ancestrais, espirituais) e a abertura psíquica para receber orientações do seu Eu Divino, dos ancestrais ou da Deusa. Usando as qualidades telúricas (disciplina,responsabilidade e perseverança), cria-se uma estrutura segura para desenvolver e direcionar a sensibilidade psíquica da água e da Lua.

 

 

Elementos Ritualísticos

 

Uma cumbuca de barro com terra ou um vaso com uma planta, galhos de azevinho, tuia, hera, junco ou salgueiro, folhas de artemísia, cinerária, avenca ou lagrimas de Nossa Senhora, flores de trombeta, papoula ou Iris.

 

Essência de limão, pinho ou cipreste, incenso de cânfora, madeira, raízes ou mirra.

 

Jóias ou pedras polidas de ônix, obsidiana, lágrimas-de-apache ou agata, cristais esfumaçados ("fume"), objetos de azeviche ou prata, fosseis.

 

Fotografias dos ancestrais, símbolos da maternidade, figuras de deusas lunares, chifres (de cabra, vaca ou cervo), imagens dos animais totêmicos (cabra, escaravelho, coruja, corvo, urubu, condor, iguana, elefante, salmão, sapo, ganso, tartaruga). Musicas com sons da natureza ou ritmo de tambor.

 

Comemoração com pão integral, queijo de cabra, tabule, salada grega, uvas e vinho do Porto.

 

 

Divindades

As deusas personificam a Mãe Terra, como Rhea, Gala, Tellus Mater, Asase Yaa, Coatlicue, Demeter/Ceres, Mayahuel, Mokosh, Nerthus, Omamama, Ops e Zemyna. Os deuses tem caracteristicas lunares, como Sin, Horus, Thoth, Ptah,

 

Shiva e Varuna O Anjos associados sao Tzaphkiel, Yramael e Gabriel. Os Orixás correspondentes sao Yorimá, Yemanjá e Nana.

 

Rituais

 

Para reverenciar a Grande Mãe, a Mãe Terra e as ancestrais; honrar a fertilidade e a maternidade, da Terra ou da mulher; gerar, incentivar e fortalecer novos projetos e pianos; remover as energias bloqueadas, cristalizadas ou ultrapassadas, das lembranças, dos ambientes, das pessoas ou dos relacionamentos; enviar vibra ,coes de cura para a Terra.

 

 

Mentalização

Visualize-se como se fosse uma arvore, cujas raízes estao firmemente entranhadas na terra, de onde extrai sua nutrição e sustentação, enquanto que suas folhas captam a energia cósmica e a luz lunar.

 

 

Afirmação

"Sinto-me perfeitamente segura, liberta das preocupações e influencias negativas do passado. A Grande Mãe me apóia e ilumina sempre."

 

 

A MATRIARCA DA SÉTIMA LUNAÇÃO

 

 

E "Aquela que ama todas as coisas", a guardiã do amor incondicional. Ela ensina o amor e a compaixão em todas as manifestações da vida. Amar o self sem restrições, quebrar os padrões impostos de dependências, ajudara nossa criança a interior a aceitar e dar amor, curando as feridas do passado.

 

 

Oitava Lunação

 

 

Esta lua tem a dádiva de saber demonstrar afeição e de encarar temores. Deve aprender que o coração é a fonte de sua força e desenvolver habilidades de liderança.

 

Esta Lua ensina como a trabalhar o centro do coração, como demonstrar afeição, como encarar os medos, e como desenvolver habilidades de liderança. Ajuda a desenvolver a coragem e o poder.

 

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

PLENILÚNIO EM AQUÁRIO

 

Aquário

 

 

Sol em Leão

 

Conceito da Polaridade Astrológica

Aquário e um signo de ar, regido por Urano, representando o potencial criador, inventivo, renovador e transformador. Tendo características humanitárias, favorece as preocupações sociais e os objetivos comunitários em oposição ao signo de Leão, regido pelo Sol e centrado na expressão da individualidade e dos interesses pessoais. Essa combinação favorece a expansão do individuo na direção grupo, 0 confronto entre comodismo e a ousadia, a inércia e o impulso de libertação. São necessárias avaliações e reestruturações antes de romper com o passado e realizar os ideais de independência e liberdade. Iluminando e fortalecendo o Eu favorece-se a interação com o grupo e a participação em projetos comunitários e humanitários.

 

 

Elementos Ritualísticos

Velas brancas amarelas ou douradas. Purificação em torno de fogueiras, aproveitando a egrégora do Sabbat Lammas. Flores amlarelas e brancas. Incenso de eucalipto, gardênia, cedro ou copal, essência de bergamota, bétula, mimosa ou tuberosa, folhas de louro, dente-de-leão e hipericão.

 

Cristais de ametista, fluorita, lápis-lazúli, olho-de-tigre, safira, zircônio ou labradorita, joias de âmbar, ouro ou diamantes.

 

Representações dos meios modernos de comunicacao ou criatividade (computador, pinceis, esquadros, ferramentas, instrumentos científicos ou musicais) imagens dos animais totêmicos (borboleta, lontra, albatroz, beija-flor, libélula, aranha, cuco, búfalo branco. Musicas NewAge com flautas, citaras, címbalos ou sons sintetizados.

 

Comemoração com pratos a base de milho, travessas com frutas e legumes, sementes de girassol, uvas, suco de frutas ou sidra.

 

Divindades Como deusas com características uranianas, mencionamos Athena, Brighid, Arachne, Ix Chel, Sarasvatl, as Musas, Saule, Nut, Urania e A Mulher Bufala Branca. Dentre os deuses solares podem-se escolher Apolo, Lugh, Baldur, Mithra, Bel, Surya, Inu, Llyr e Guaracy. Os Anjos associados sao Ratziel, Yramael, Rafael e Uriel. Os Orixás correspondentes sao Yorimá, Oxumaré, Oxalá e Orunmlá.

 

 

Rituais

Devido a proximidade do Sabbat Lammas, celebrado com fogueiras, festas da colheita e a dança do Sol, pode-se usar o fogo como elemento purificador e ativador das mudanças, para queima de resíduos, oferendas de grãos e danças ao redor da fogueira. Recomendam-se irradiações de luz em beneficio dos projetos comunitários, apos os rituais de cura pessoal,com energizacão, fortalecimento da vontade e do poder pessoal e Avaliam-se as amarras e os obstáculos que impedem a expressão e a realização pessoal, bem como a interação e a cooperação com o grupo ou a comunidade.

 

Mentalização

 

Medite a respeito de alguma contribuição que possa fazer para o mundo, visualizando-se conectado as pessoas que possam proporcionar ou participar desse projeto.

 

Afirmação

 

"Abro mão dos interesses pessoais pelo bem de todos e liberto-me da rebeldia desnecessária, confiando em minha capacidade plena."

 

 

A Matriarca da Oitava Lunação

E "Aquela que cura", a guardiã das artes curativas e dos ritos de passagem. Ela mostra a humanidade que cada ato da vida e um passo no caminho da cura. Abrindo mão dos julgamentos e condicionamentos do passado, seremos capazes de curar o medo do futuro e lniciar um novo ciclo por meio de um rito de passagem.

 

 

Nona Lunação

 

Esta lua tem a dádiva de tomar decisões justas, da perseverança e da habilidade para analisar . Poderá aprender os conceitos do dever e do trabalho, e adquirir bom senso e confiança.

 

Esta Lua ensina sobre justiça, discriminação, habilidades de raciocínio e análise.

 

Ensina a equilibrar suas próprias energias espirituais e físicas, dá habilidades para penetrar em regiões secretas do coração e da alma, e despertar a curiosidade

 

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

 

PLENILÚNIO EM PEIXES

 

Peixes

 

Sol em Virgem

 

Conceito da Polaridade Astrológica

Peixes e um signo de água, cujas características principais são a compaixão a sensibilidade e a busca da realização espiritual. Virgem e um signo de terra, que valoriza a organização, a analise e a discriminação racional, a responsabilidade e o serviço. A combinação das qualidades de água e terra favorece a fertilidade, o plantio e a colheita. E uma data propícia às praticas oraculares e a abertura da percepção psíquica, compartilhando os frutos dos esforços pessoais ou da própria terra - e agradecendo os resultados e a dádivas (flores, frutos, filhos, poemas, canções, pinturas, danças, artesanato) Avaliam-se as realizações, ponderando-se sobre os erros e a dificuldades e preparando-se a terra e as sementes para a próxima colheita.

 

Elementos Ritualísticos

 

Velas violetas ou lilás.

 

Infusões de ervas que proporcionem a percepção psíquica (artemísia, angélica, louro, tomilho e hortelã).

 

Cestas com flores silvestres, espigas de trigo e frutas, um vaso com terra molhada pronta para ser semeada.

 

Incenso de artermísia, lótus ou olíbano, essência de nardo, gardênia, artemísia ou violeta.

 

Cristais de ametista, agua-marinha, azurita, lepidolita ou safira.

 

Roupas exóticas, imagens com representações dos animais totêmicos (peixes, foca, baleia, cavalo-marinho, golfinho, pingüim, gaivota, enguia, sapo, martim-pescador, cegonha), oráculos (Runas, Tarot, I Ching), mandalas para meditação, pinceis e tintas para artesanato, pedaços de argila para modelar símbolos ou figuras, lãs coloridas, imagens da Terra. Musica com batidas de tambor.

 

Celebração com pão caseiro com sementes e passas, gelatina de agar-agar com maçã, suco de melancia ou melão, ponche de frutas.

 

Divindades

 

As deusas do mar mais conhecidas sao Anfitrite, Salacia, Atargatis, Afrodite, Yemanjá, Ilmatar, Mari, Sedna e Tethys.

 

Dos deuses telúricos, escolhemos Dammuzi, Tammuz, Osiris, Freyr Attis, Crom Cruaich e Mabon. Os Anjos associados sao Metatron e Mikael.

 

Os Orixás correspondentes são Xangô, Yori, Logun-edé, Ossaim.

 

 

Rituais

Para celebrar a abundancia da colheita, exterior e interior; proporcionar a abertura da percepção psíquica em viagens astrais ou xamânicas, canalizações, radiestesia ou oráculos; oferendas para os seres da natureza e a Mãe Terra; purificação com água do mar; irradiação em beneficio das áreas poluídas ou desequilibradas do planeta; invocação da compaixão divina para curar a humanidade, por intermédio de Maria e de Kwan Yin.

 

 

Mentalização

 

Esvazie a mente para sentir a liga,cao com o plano divino. Concentre-se em sua respiração e entoe o mantra OM, irradiando paz e luz para o planeta e para a humanidade.

 

Afirmação "Sinto-me conectada (o) ao Divino e desapego-me de todo o supérfluo."

 

 

A MATRIARCA DA NONA LUNAÇÃO

 

 

E "A Mulher do Sol Poente", a guardiã das gerações futuras. Ela nos ensina a encontrar a verdade pessoal, encarando o futuro sem medo e manifestando nossas visões na Terra. Somos responsáveis pelas próximas sete gerações e não devemos lhes deixar um legado negativo, doentio ou fragmentado

 

 

 

 

Décima Lunação

 

Esta lua, tem a dádiva do equilíbrio e da harmonia, e de como entender as mensagens de seu coração, através de sua introspecção e força. Para aprender realmente o que é equilíbrio, mesmo que necessite sentir desconforto para fazer isso.

 

Esta lua ensina sobre os paradoxos da própria vida, de uma maneira mais direta e intensa, pela própria experimentação. Ensina a mostrar a afeição fícsica e como se sentir confortável, tanto no Céu como na Terra, e a compreensão dos relacionamentos com grupos.

 

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

 

PLENILÚNIO EM ÁRIES

 

 

Áries

 

Sol em Libra

Conceito da Polaridade Astrológica

 

Áries representa o espírito combativo do guerreiro, favorecendo a iniciativa pioneira e os novos empreendimentos. Libra traz influxos de moderação, equilíbrio e harmonia, alem das tendências artísticas venusianas. Essa combinação ressalta a oposição/complementação das polaridades - Marte/Vênus, combate/conciliação, eu/outro, dar/receber, imposição / diplomacia, exteriorização/ contemplação, assertividade /sensibilidade, individuo/comunidade. E um momento propicio para avaliar os relacionamentos, procurando os meios adequados para criar harmonia e igualdade, sem sobrecarregar nenhum dos "pratos da balança", sempre visando o "caminho do meio", entre a agressividade marciana e a passividade venusiana.

 

Elementos Ritualísticos

 

Velas cor de rosa ou vermelhas.

 

Flores diversas (flamboyant, buganvília, cravos, dálias), folhas de hortelã pimenta, lança e espada-de-Ogum, carqueja ou aloé, um vaso com cacto.

 

Incenso de cravo, canela, noz moscada ou gengibre, essência de mil folhas, manjericão cardo santo ou cominho.

 

Cristais ou pedras polidas de granada, rubi, rubelita, jaspe sanguíneo, ágata-de-fogo, hematita ou magnetita.

 

Roupas em tons vermelhos ou rosa, um punhal (ou bastão) e um cálice, uma mandala ou imagem do Yin/Yang, os arcanos seis, oito e quatorze do

 

Tarot (os Enamorados, a Justiça e a Temperança), reproduções dos animais totêmicos (carneiro, antílope, leopardo, tigre, javali, porco-espinho, garanhão, falcão, gavião, corvo, galo, sabiá), algum chifre de animal (carneiro, cervo), um búzio ou concha grande. Musicas e artes marciais, exercícios bioenergéticos.

 

Comemorações com arroz com açafrão, pratos com "curry" e "mango chutney", chá indiano com gengibre, cravos e canela.

 

Divindades

 

Escolha uma destas deusas guerreiras: Ártemis, Andraste, Badb, Bellona, Morrigan, Pele, Oya, Scatach, as Amazonas ou Valquirias.

 

Os deuses do amor são Adonis, Angus Mac Og, Dummuzi, Eros, Krishna, Vishnu e Kama.

 

Os Anjos associados sao Samael e Haniel.

 

Os Orixás correspondentes são Ogum, Oyá, Oxossi e Oxum.

 

Rituais

 

Para entrar em contato com sua força interior, aprender a lidar com a raiva ou o medo, a agressividade ou a desistência, saber quando lutar ou negociar. E uma data propicia para a descoberta e liberação, por meio da catarse, das emoções reprimidas ou dos bloqueios energéticos, queimando papeis ou galhos na fogueira, dançando ou gritando ou para curar as feridas emocionais do passado, encenando o mito do Graal e respondendo a pergunta "O que me aflige realmente?".

 

Mentalização

 

Visualize uma bola de energia vermelha trazendo a tona qualquer energia bloqueada ou raiva reprimida, direcionando-a para ser transmutada depois pela terra.

 

Afirmação

 

"Liberto-me de toda a raiva que me intoxica e canalizo minha energia para fins construtivos."

 

 

A MATRIARCA DA DÉCIMA LUNAÇÃO

 

E "Aquela que tece a teia", a guardiã da força criativa que nos ensina a desenvolver nossas habilidades, destruindo as limita,coes, saindo da estagnação e materializando nossos sonhos. Nossa criatividade e determinada por nossa capacidade de sonhar e usar nossa imaginação

 

 

 

 

Décima Primeira Lunação

 

Esta lua, tem a dádiva de inspirar um mensageiro para os aspectos espirituais da vida. A adaptabilidade e a capacidade de viajar em silêncio em lugares de maiores medos.

 

Para aprender a focalizar as energias, a ser mais sensível a elas e a desenvolver habilidades de cura .

 

Esta Lua ensina sobre a força de transformar o seu mais íntimo ser, trazendo todas as lições que se tenha aprendido. Ensina sobre a extensão da própria energia, habilidade para criar mudanças, curiosidade, desejo de verdade, adaptabilidade, paciência, tenacidade, ambição , poder e a deixar nossa marca bem penetrante.

 

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

 

PLENILÚNIO EM TOURO

 

Touro

 

 

Sol em Escorpião

 

Conceito da Polaridade Astrológica

 

Touro representa a estabilidade e a segurança da terra, enfatizando a rotina, a praticidade, a determinação e a perseverança. Seu oposto, Escorpião, ressalta a intensa emotividade e intensidade da água, trazendo um profundo envolvimento dos sentidos e um acentuado potencial psíquico. A combinação da rigidez da terra, com o turbilhão das "águas turvas" favorece o trabalho interior de observação, reconhecimento e transformação dos padrões emocionais e comportamentais, compulsivos ou obsessivos. A proximidade do Dia dos Mortos permite a avaliação do "peso morto", a iluminação e a transmutação das sombras, a transição do velho para o novo, as homenagens para os ancestrais e a reverencia as Deusas "escuras".

 

 

Elementos Ritualísticos

Velas pretas ou roxas.

 

Galhos ou frutas de amora e romã, maçãs, amêndoas, flores de crisântemos, junquilho, prímulas ou violetas.

 

Incenso de gardênia, lírio, maçã ou magnólia, essência de hortelã, murta, Ylang-ylang, gerânio ou morango.

 

Cristais ou pedras polidas de quartzo verde, malaquita, amazonita, crisocola, turquesa ou esmeralda.

 

Um xale preto, objetos de cobre, um caldeirão ou cumbuca de cerâmica, enfeites ou mascaras com penas ou pele de animais, representações dos animais totêmicos (touro, vaca, búfalo, serpente, corvo, garça, cisne, pombo, castor, esquilo), fotografias e oferendas para os ancestrais, lista de hábitos ou lembranças para descartar (queimando no caldeirão), lanterna talhada em abóbora com uma vela dentro, representação de um labirinto.

 

Divindades

 

Escolha dentre as deusas Ereshkigal, Inanna, Persefone, Afrodite, Blodewedd, Freyja, Morgan Le Fay, Oxum, Parvati, Radha, Rhiannon, Flora, Astarte, Hathor ou Psyche.

 

Os deuses da morte são Anúbis, Adonis, Hades, Odin, Arawn, Gwyn ap Nudd e Xipe Totec.

 

Os Anjos associados são Haniel, Azariel, Sindaephon.

 

Os Orixas correspondentes são Oxossi, Oxum, Ogum, Obá, Oyá, Elegbá.

 

 

Rituais

Para abandonar velhos hábitos ou resíduos dolorosos de antigos relacionamentos ou vivencias; meditações sobre as mudanças necessárias para ampliar sua consciência e reverenciar os ancestrais; fortalecimento da vontade para alcançar seus objetivos (encantamentos, talismãs, afirmações, exercícios de centramento); ritos de passagem para separações, menopausa, viuvez e cirurgias com retirada de órgãos; contato com o corpo e a terra; invoca,coes para saúde e prosperidade; meditações sobre a morte e conexão com as divindades do reino subterrâneo.

 

 

Mentalização

Envolva-se em uma esfera de luz verde e avalie todas as atitudes e conceitos limitantes em relação a sua saúde, seu corpo, sua profissão e sua situação financeira.

 

 

Afirmação

"Liberto-me de todos os pensamentos e atitudes que me bloqueiam ou empobrecem."

 

 

A MATRIARCA DA DÉCIMA PRIMEIRA LUNAÇÃO

 

E "Aquela que anda com firmeza", a Mãe da inovação e da perseverança. Ela nos ensina o uso adequado da vontade e do poder para modificar as circunstancias da vida pela ação pessoal, sem depender dos outros para agir, afirmando nossa auto-estima e auto-suficiência.

 

 

 

Décima Segunda Lunação

 

Esta Lua inspira a receber e a transmitir conhecimentos ancestrais, para meditar nos próprios dons, enxergar a vida com mais clareza. Permita que esta energia do Universo venha energizar os seus dons e assim poderá ter acesso, como um aparelho dos grandes poderes do Universo.

 

Esta Lua convida para um tempo de descanso e renovação. Ela não permite transparecer as emoções, mas sinaliza para interiorizar e descansar. Refletir as ações do passado, preparando-se para o futuro. Os nascidos nesta lua devem prevenirem-se para não ficarem bloqueados, perfeccionistas e para arrumar tempo para lazer. Ela pede para ser adaptável, flexível, prudente, correto na conduta.

 

Para trabalhar a concentração, pois pode gerar dispersão. Para trabalhar a comunicação consigo mesmo, o auto conhecimento, buscar o Eu Superior.

 

Favorece a comunicação, o bom uso da palavra, energia para adatar-se às mais diversas situações. Saber também a hora certa de calar, de ouvir e de falar.

 

Para curar as más palavras que usamos contra nós mesmo, as limitações que nos impomos através da palavra. Trabalhar as afirmações positivas e curar suas programações negativas através delas. Para que façamos um balanço entre aquilo que falamos com aquilo que o nosso coração realmente sente. Sabermos honrar os compromissos feitos através da nossa palavra, da nossa comunicação.

 

O texto abaixo é do Livro de Mirella Faur, publicado sob sua autorização : O Anuário da Grande Mãe - Gaia. Além desse a autora tem os livros publicados: "O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres." Ed. Rosa dos Tempos R.J. e "Mistérios Nórdicos. Deuses. Runas. Magias. Rituais." Ed. Pensamento S.P. O seu blog: http://sitioremanso.multiply.com/

 

PLENILÚNIO EM GÊMEOS

 

Gemeos

 

Sol em Sagitário

 

Conceito da Polaridade Astrológica

Gêmeos, atualmente representado pelos gêmeos Castor e Pólux, representa a dualidade, a curiosidade e a inquietação mental, a superficialidade e multiplicidade dos conhecimentos, a dispersão e mutabilidade. Sagitário traz o entusiasmo do buscador, o fogo da motivação e a necessidade da liberdade pessoal, em todos os planos e circunstancias. Enquanto que Gêmeos quer saber o porque e como, Sagitário se deixa levar pela fé, sem questionar ou duvidar. Essa combinação proporciona uma ativação do potencial energético, visando um objetivo específico, sem se deixar dispersar ou desviar. A imaginação pode ser usada como uma flecha para alcançar o alvo, enquanto que a coragem e a forca interior do arqueiro sustentarão a expressão concreta dos ideais.

 

 

Elementos Ritualísticos

Velas amarelas e lilás.

 

Flores silvestres ou flores miúdas (margaridas, verbenas, flox, ervilha-decheiro, petúnias ou ipê), capim-limão, trevo, funcho ou orelha de urso.

 

Incenso de benjoim, alfazema ou alecrim, essência de hortelã, lavanda, endro ou citronela.

 

Cristais ou pedras polidas de berilo, ágata, crisoberilo, olho-de-tigre ou de gato, alexandrita.

 

Reproduções dos animais totêmicos (papagaio, pica-pau, macaco, pardal, arara, borboleta, camaleão, canário, urso), símbolos da deusa Artemis (Lua crescente, cinto de metal ou pedras, arco e flecha, pele ou máscara de urso), roupas de couro ou camurça, botas, fotografias de nossa adolescência, imagem de uma floresta. Comemoração com sanduíches naturais, pipoca limonada e sorvete.

 

 

Divindades

Os deuses correspondentes são Zeus/Júpiter, Thor, Tupã, Xangô, Baal, Quiron.

 

As deusas com características geminianas são Sarasvati, Brighid Athena/Minerva, Mnemosyne, as Musas e Ártemis/Diana, Senhora florestas e dos animais.

 

Os Anjos associado, são Mikael e Tzadkiel.

 

Os Orixás correspondentes são Yori, Iroko, Xangô, Oyá.

 

Rituais

 

Praticas para melhorar e aprofundar a comunicação no nível interno buscando o contato com o Eu Superior e os mentores espirituais no nível exterior, adquirindo mais conhecimentos e transformando-os em sabedoria; encantamentos para alcançar um objetivo, inscrevendo-o em um alvo e mentalizando a flecha de sua vontade e determinação voando em sua direção; conexão com as qualidades de coragem, força interior e expressão da auto-suficiência simbolizadas pelas Amazonas e pelas deusas lunares virgens; danças xamânicas para homenagear a Mãe Ursa; confecção e uso de máscaras de animais; meditações ao som de tambores para encontrar seus aliados.

 

Mentalização

 

Para acalmar e equilibrar suas ondas mentais, ilumine seu cérebro com luz prateada, respirando de forma calma e ritmada e entoando o mantra OM. Imagine suas ondas mentais diminuindo de intensidade e freqüência até que, suavemente, reproduzam a superfície tranqüila de um lago.

 

Afirmação

 

"Liberto-me de bloqueios em minha comunicação e aprendo tudo o que necessito com rapidez e segurança."

 

 

A Matriarca da Décima Segunda Lunação

E "Aquela que agradece as dadivas", que nos ensina a agradecer por tudo que recebemos na vida, abrindo, assim, espaco para a futura abundancia. Não importam quais sejam as dificuldades ou desafios que enfrentamos, devemos agradecer por essas oportunidades que nos permitem desenvolver e revelar nossa força interior. Como a "Mãe da Abundancia", ela nos mostra o valor do dar para receber.

 

 

 

 

Lua de Wesak

 

Léo Artése

 

Gautama

 

Foi numa manhã de lua cheia do quarto mês lunar, que corresponde quase sempre ao mês de maio, que nasceu como um príncipe, Siddhartha Gautama.

 

Conta-se que numa Lua Cheia de maio, nasceu Siddharta, filho do Rei Suddhodana e da Rainha Maia. O rei sentiu que todos os seus desejos estavam realizados com o nascimento do filho Siddarta Gautama, que significa “Aquele que realiza os desejos” ou “Desejo realizado”A mãe de Siddhartha faleceu uma semana após o seu nascimento e passou a ser criado por sua tia sua tia Mahaprajapaty. Seu pai não desejava que Siddharta visse o lado negativo da vida, lhe propiciou treinamentos especiais em literatura e artes marciais. Ele dava tudo a ele para que não se interessasse em conhecer a realidade da vida.

Quanto tinha 16 anos concordou em se casar escolheu Yasodhara para ser sua esposa e tiveram um filho, Rahula. Durante anos o príncipe viveu protegido dos sofrimentos da vida, dentro do palácio. Cresceu como um nobre, entre prazeres, mas sempre seus pensamentos voltavam-se para o problema do sofrimento, tentando compreender o verdadeiro significado da vida.

 

Ao completar 29 anos, pediu a um dos guardas que o levasse para conhecer a Cidade. Eles escondidos saíram. A primeira coisa que viu Sidarta, foi um triste e velho mendigo pedindo esmolas e conheceu a realidade da velhice.

 

 

No quarto encontro impressionou-se ao encontrar um monge errante que mendigava alimento, e notou um expressão serena, tranqüila e feliz em seu rosto, e viu o desapego.

 

A segunda foi um doente ardendo em febre e conheceu a realidade da doença.

 

A terceira foi um viu um homem morto numa pira funerária e compreendeu a realidade da morte.

 

Ele viu a velhice, a doença e a morte.

 

Ao voltar para o palácio ele vê um velho monge, com a cabeça raspada, vestido com um velho manto, alimentando-se do que as pessoas davam a ele. Sómente ele parecia

 

ter encontrado o significado, o sentido da vida. Impressionou-se ao ver o monge errante com uma expressão serena e feliz , conheceu desapego.

 

 

Na noite seguinte Sidarta abandona o palácio em silencio, deixando sua esposa e filho. Raspou sua cabeça, cobriu-se com um manto e partiu para a floresta em busca da resposta para os sofrimentos do mundo. Fez longas viagens, aprendendo com mestres e homens santos.

 

 

Recolheu-se floresta, fazendo rigorosa disciplina ascética por 6 anos. Nesse período, alimentava-se comendo apenas um grão de arroz ou uma semente de gergelim há textos que digam que foi uma semente de cânhamo.

 

Praticava a redução da respiração, e foi ficando com um corpo raquítico, parecendo morto.Até que um dia atravessando exauto, com dificuldade um rio, deitou-se enfraquecido na margem, conta uma história que passou um barco por ele, onde um professor de citara ensinava a seu aluno:

 

Se esticar demais a corda ela arrebenta...se deixá-la frouxa ela não faz musica.

 

Essas palavras soaram como uma grande verdade na alma de Sidarta, Uma mulher da Vila que passava por ele, Sujata, lhe ofereceu uma tijela com alimento e ele aceitou. Os seus discípulos ao verem se alimentando, sentiram-se traídos e o abandonaram.

 

Ele levantou e sentou- se sob uma árvore (figueira) e meditou profundamente. Nas suas visões enfrentou demônios, a ilusão, os desejos.

 

Meditando na árvore do conhecimento, a Árvore Bodhi, Para testa-lo, o deus Mara (Rei dos demônios) enviou três de suas filhas, O demônio representa o mundo terreno (ego) das aparências, e tentava passar-lhe dúvidas, mas ele argumentava com Mara que sua vida tinha ganho novo sentido e que ele não se apegava aos desejos. E Mara disse a ele para entrar logo no Nirvana, o que lhe trouxe certa dúvida, mas percebeu que o seu bem estar não estava acima de compartilhar uma consciência mais elevada com as pessoas.

 

Enquanto meditava. Mara, sabia que seu poder para desvirtuar a humanidade estava ameaçado. Durante a noite, muitas distrações surgiram, sêde, luxuria, descontentamento e distrações de prazer. E ao longo de Sua concentração meditativa, Ele foi tomado por visões de incontáveis exércitos atacando-O com as mais terríveis armas. Mara enviara um exército de demonios para destruí-lo. Mas por causa de Sua meditação indestrutiva Ele pode converter negatividade em harmonia e pureza, as flechas lançadas se transformaram em flôres.

 

Então Mara envia três tentações, suas três filhas : o Desejo, Prazer e Cobiça, que se apresentaram como lindas mulheres, ardorosas para dar e receber prazer, apareceram, como belíssimas mulheres, para distraí-lo ou seduzí-lo. Outros assumiram formas de animais ferozes. Mas seus rosnados, ameaças e qualquer outra tentativa foram em vão para tira-lo de sua meditação, ele permaneceu imóvel, sentado em um estado de total meditação, alcança todos os graus de realização, adquirindo o conhecimento de todo o Seu ciclo de mortes e renascimentos. A terra tremeu e uma chuva caiu de um céu totalmente sem nuvens em resposta à Sua suprema conquista.

 

Com o amanhecer Ele se levantou como Buda ou "O Iluminado", numa noite de Lua Cheia de maio, com a idade de 35 anos. Seus desejos e sofrimentos haviam terminado e como Buda, o Iluminado, Aquele que Despertou experienciou o Nirvana.Teve a compreensão que todos os sofrimentos provém de ilusões e por as pessoas não compreenderem que dentro de si está a iluminação, o Buda.

 

Ele compreendeu que o sentido da vida não era encontrado nem numa ilusão do palácio e nem numa vida miserável. Que existia um caminho do meio, compreendeu que a vida se estende por todo o universo, do passado até o futuro. Compreendeu a essência da vida do universo, e que sua vida fazia parte dela. Ele teve consciência total do destino (lei da casualidade) de toda a humanidade e fundou o budismo na história espiritual da humanidade.

 

Com a iluminação, ele encontrou a forma de superar os sofrimentos humanos - o nascimento, a velhice, a doença e a morte.Pregou por 45 anos o Caminho do Meio, o Caminho do Dharma, através das 4 nobres verdade:

 

No Pico da Águia,(distante da cidade), pregou diversos ensinos e os compilou no que seria o Sutra de Lótus, seu mais elevado pensamento, ensinado durante seus últimos oito anos da vida.

 

 

1- A nobre verdade do sofrimento.

2- A nobre verdade da causa do sofrimento.

 

3- A nobre verdade da extinção da causa do sofrimento.

 

4- A nobre verdade da senda que leva à extinção do sofrimento.

 

OS 8 GRANDES ENSINAMENTOS DE BUDA

 

 

A Crença Correta: é a crença de que a Verdade é o guia do Homem;

 

A Resolução Correta: ser sempre calmo e nunca fazer dano a nenhuma criatura viva;

 

A Palavra Correta: nunca mentir, nunca difamar ninguém e nunca usar linguagem grosseira ou áspera;

 

O Comportamento Correto: nunca roubar, nunca matar, e nunca fazer nada de que uma pessoa possa mais tarde arrepender-se ou envergonhar-se;

 

Ocupação Correta: nunca escolher uma ocupação que seja má, tal como falsificação, manejo de coisas roubadas e coisas semelhantes;

 

O Esforço Correto: procurar sempre o que é bom e afastar-se do que é mau;

 

A Contemplação Correta: ser sempre calmo e não permitir-se pensamentos que sejam dominados pela alegria ou pela tristeza;

 

Concentração Correta: consegue-se quando todas as outras regras forem seguidas e uma pessoa tenha atingido o nível da paz perfeita".

Conta-se que faleceu aos 80 anos, ingerindo um alimento estragado. Ele sabia que iria morrer e chamou seus discípulos, e disse: Agora basta, é o momento de partir.

 

"Depois virou-se para os seus discípulos e quis saber se alguém tinha alguma dúvida. Ninguém disse nada. Três vezes fez a pergunta, mas todos permaneceram em silêncio. Disse então suas últimas palavras:

 

"Tudo que foi criado está sujeito à decadência e à morte. Tudo é transitório. (A única coisa verdadeira é: Trabalhem a própria salvação com disciplina e paciência."

 

Buda morreu sorrindo. Seus ensinamentos, espalharam-se no mundo todo.

 

 

 

Festival de Wesak

 

Buddha

 

Léo Artése

O festival de Wesak ou de Vaisakha, Visakha é o festival do Buda. É marcado pelo nascimento, iluminação e morte de Buda. Este festival é celebrado anualmente na lua cheia de maio (Wesak significa maio em sânscrito); é o grande festival do oriente. Buda é o intermediário espiritual entre o centro onde a vontade de Deus é conhecida e a hierarquia espiritual.

 

O momento pleno de Wesak acontece na entrada da Lua Cheia, porém o Festival é celebrado dois ou três dias antes e dois ou três dias após o plenilúnio.Segundo o Mestre Ascensionado Djwhal Khul afirmou nos livros de Alice Bailey: :

 

“Wesak é o maior evento no nosso planeta e o que tem o maior efeito sobre a humanidade. Nenhum custo é tão alto para ser útil à Hierarquia Espiritual por ocasião da lua cheia do Wesak. Nenhum preço é tão caro para ganhar-se iluminação espiritual e que é possível particularmente nessa época”.

 

 

Buda é a expressão da vontade de Deus, da incorporação da luz e o indicador da Finalidade Divina. Em todas as partes do mundo são evocadas a sabedoria, a compreensão e o fluir da luz nas mentes dos homens. Forças de iluminação são ativadas no festival de Wesak. Estas forças emanam do coração de Deus; estão relacionadas à compreensão do Divino.

 

Esta energia transmite o amor-sabedoria nas quais Buda e o Cristo são a expressão. Milhares de cristãos participam atualmente do festival de Buda. É o encontro espiritual do Oriente com o Ocidente

 

A lua cheia é um período em que as energias espirituais estão excepcionalmente disponíveis e facilitam um contato mais próximo entre a humanidade e a Hierarquia Espiritual. A cada mês, as energias carregam as qualidades específicas da constelação que influencia o mês em particular. Estas energias em estabelecem "Atributos Divinos" na consciência da humanidade. Nós procuramos canalizar o fluxo espiritual nas mentes e nos corações dos homens fortalecendo a ligação entre o reino humano e o Reino do Deus.

 

A entrada neste caminho é possível para indivíduos, para grupos, e para a humanidade como um todo, como uma unidade. As energias não podem ser tocadas, agarradas, mas os indivíduos ou grupos são enriquecidos e vitalizados.

 

Desde 1992 tenho celebrado a Cerimônia de Wesak. O festival de Wesak, é reconhecido por muitos como um dia de impacto espiritual supremo. Este festival não é uma celebração comemorativa mas um presente, um evento vivo, uma ceremonia sagrada que ocorre a cada ano entre Buda e o Cristo. A hierarquia espiritual une-se enquanto uma benção é derramada em nosso planeta.

 

Esta cerimonia marca um ponto elevado do ano espiritual e serve para vitalizar a aspiração de toda a humanidade, a evolução humana, os caminhos como uma fonte de luz e do amor, inspirando e estimulando todos os esforços que promovem a harmonia humana e planetária. O esforço cooperativo da humanidade ao invocar as energias da luz e do amor, trabalhando junta na meditação e nas preces no festival de Wesak, a preservação de uma quietude interior, a atenção focalizada, engloba os participantes nessa força espiritual, possibilitando uma expansão da consciência mais intensa do que em qualquer outra época do ano.

 

Wesak é a mais importante comemoração dos budistas e para todos os que se interessam pelos Ensinamentos do Buddha, porque é a semana em que se comemora o Nascimento, a Iluminação e o passamento de Siddhartha Gautama. .

 

Numa lua cheia do mês de Wesak (maio), aos trinta e cinco anos de idade, após ter passado seis anos de mortificações e penitências, estava enfraquecido. Decidiu largar estas práticas, para seguir um sentido interior que sempre tivera desde pequeno. Sem a ajuda de ninguém, a não ser de Seu próprio esforço; sem a orientação de ninguém, a não ser Sua percepção, sentou resoluto sob uma figueira e alcançou alto grau de Iluminação.

 

Após ter instruído sobre a Sublime Verdade, durante quarenta e cinco anos, passou o Buddha para o Paranirvana com a idade avançada de oitenta anos, na localidade de Kusinagara, também num dia de lua cheia.

 

O Wesak é um período de grande oportunidade espiritual para os seres humanos, excelente para a interiorização da consciência, para meditação e reflexão, para a realização de invocações da Luz Espiritual, para fortalecer a Chama Divina, que vibra em nosso interior.

 

No dia 14 de maio (Sábado) as 15:00 hs , nós do Céu da Lua Cheia, estaremos reunidos, como fazemos há 17 anos, para a Celebração do Wesak - Ano 2.010, no Sítio Lua Cheia em Itapecerica da Serra - SP. Esta cerimônia é aberta para àqueles que quiserem compartilhar conosco desse momento.

 

 

Se você nunca veio, veja aqui como participar de Trabalhos no Céu da Lua Cheia :

 

Como Participar

 

 

Buda

BUDA

 

(Léo Artése)

 

 

Compreendendo as Nobres Verdades

Vou examinando meu viver

Libertando a mente prá alcançar

E ver o mundo exatamente como é

 

Olhando a verdade, o sofrimento

Fruto de uma insatisfação

Entendendo a causa dele estar

E otimista com o futuro que virá

 

Vou examinando o pensamento

Vendo o poder que nele está

A palavra justa vou dizendo

Também sabendo a hora certa de calar

 

Peço para mim a ação justa

Para eu saber me comportar

Me sustendo e vou sustentar

E vou plantando o que quero semear

 

Nesta vida vou me descobrindo

Vivendo a cada amanhecer

Viajando dentro do Meu Ser;

Eu me liberto da ação que faz sofrer

 

Buda, Grande Mestre do Oriente

Na via do meio quero andar

Eu liberto agora o que Eu Sou;

Senhor Gautama, o Nirvana quero achar

 

 

 

DATA WESAK DÚVIDAS

 

Saudações meus irmãos:

Tenho recebido alguns e-mail`s sobre a data correta do Wesak, pois como trata-se de uma data tradicional dos nossos Rituais de Lua Cheia, muitos estranharam não ter chegado nenhum e-mail. Durante muito tempo nós celebramos o Wesak quando a Lua Cheia entra em Escorpião com o Sol em touro. E, entendo que pode ser uma verdade também. Porém, como eu sigo o movimento de Mount Shasta e dos templos Budistas, prontamente me alinhei na corrente com eles.

 

Decidi então escrever para o Dawn Fazende, editor de Mt. Shasta Magazine, que organiza o evento em nível internacional e, ao mesmo tempo, para o Templo Budista Tibetano Odsal Ling, para tirar a limpo essa história. Vejam nosso diálogo:

 

http://www.wesak.us/index.php

 

 

INFORMAÇÕES DO TEMPLO:

 

Homepage

 

Léo:

Saudações, Gostaria de esclarecer uma dúvida com relação a celebração do Festival de Wesak (nascimento). Alguns sites colocam como sendo em 27 de abril, devido ao transito da lua cheia em escorpião. Já outros como 28 de maio. Em qual data vocês irão comemorar em 2010? Respeitosamente, Léo Artése

 

Resposta:

 

Olá,

 

Dentro do budismo tibetano, comemoramos o Saga Dawa do período que vai da Lua Nova de 13 de maio até a Lua cheia do dia 27, terminando o o período no dia 28. O Saga Dawa corresponde ao Wesak.

 

Isso é o que sei, espero que tenha ajudado.

 

Atenciosamente,.

 

No darma

 

Marcelo Guerreiro

 

Da sanga do Odsal Ling

 

Informações de MT. Shasta:

 

 

Léo:

Greetings,

 

I wonder why they are celebrating the birthday of Buddha (Wesak) on 27 May, when the moon is in Sagittarius, instead of April 27, when the moon is in Scorpio?

 

I celebrate the Wesak here in Brazil, has learned that the date is celebrated with the Sun in Taurus and Moon in Scorpio. You are prioritizing the month of May?

 

Leo Artese www.xamanismo.com.br

 

 

Dawn Fazende:

 

Dawn ainda elogiou, em outra mensagem, o nosso site e pediu para trocarmos links e nos juntarmos nessa Corrente de Luz. Nosso Wesak agora está Globalizado

 

Vejam abaixo da mensagem original a tradução.

 

 

We changed the dates after a visit from our local Buddhist abbot at Mt Shasta Abbey. He and his colleagues were upset with us for getting the dates wrong. We now celebrate according to the sidereal or eastern zodiac, like all Buddhist countries do, including the ones who still go to the Wesak Valley every year to do the sacred work.

 

Buddha was a Hindu, born under the Vedic Zodiac. Originally Dr. Stone was using the tropical Zodiac, which is about 33 degrees different from the Vedic chart. His associate has changed that and they too now seem to be using the Vedic dates.

 

I asked Vedic astrologers to check their ephemeris for dates of Wesak and they said it is ALWAYS in MAY at the MAY full moon. They determined it has been so since at least the time of Christ. Here is an article posted on our website which explains what Buddhists countries follow:

 

Go here and scroll down to see possible charts done by one of thoseastrologers - http://wesak.us/articles.php

 

"Dates of Wesak

 

This article was written in 2008, but the facts are still relevant.

 

First, using the tropical Zodiac, the full Moon with Sun in Taurus is actually April 20 at 3:26 AM in Mount Shasta, as per the below chart. I understand this, as a full Moon Celebration, would be held the evening of the 19th, as the Moon approaches full. Yet, it's good information to have, especially if anyone wishes to do any ceremony when the Moon is exactly full.

 

 

Wesak 08 de Abril

 

Here's the full Moon, Sun in Taurus, chart for using the sidereal Zodiac, which the Buddhists naturally use. The 7:12 PM time is more convenient for evening celebrations.

 

Wesak

 

 

The tropical zodiac, being a seasonal measurement, is disconnected from the heavens, by now about 24 degrees. (The procession of the equinoxes changes the earth's tilt 1 degree every 70 years.) Vedic Astrology's sidereal zodiac, however, is consistent with the celestial positions ‹ it is astrologically correct. For example, if you look up at the southern sky tonight, you'll plainly see Jupiter in the trail of Scorpio, and that's where I have it in Vedic Astrology ‹ 17 degrees Scorpio. Western Astrology's tropical zodiac, however, has Jupiter at 11 degrees Sagittarius ‹ the 24 degrees difference. This is why Western astrology's tropical zodiac is said to be a "symbolic" zodiac.

 

For most applications, I would say, yes, use the sidereal zodiac's May 19 date, for it responds to the astrologically and astronomically correct full Moon. However, if you think about it, at Buddha's birth in 622 BC, wouldn't the Scorpio full Moon, Sun in Taurus date be different? The answer is no. I played around with different dates, though my Computer program would calculate before the birth of Christ. It turns out that for all calender dates the full Moon with Sun in Taurus always falls in May, though the specific date varies.

 

I also checked the web and found this article

 

http://www.buddhanet.net/e-learning/buddhism/lifebuddha/2lbud.htm , which explains:

 

On the way to the Koliya country, the great procession passed a garden called Lumbini Park. This garden was near the kingdom called Nepal, at the foot of the Himalayan Mountains. The beautiful park with its sala trees and scented flowers and busy birds and bees attracted the queen. Since the park was a good resting place, the queen ordered the bearers to stop for a while. As she rested underneath one of the sala trees, her birth began and a baby boy was born. It was an auspicious day. The birth took place on a full moon (which is now celebrated as Vesak, the festival of the triple event of Buddha's birth, enlightenment and death), in the year 623 B.C.

 

If this history is correct, it describes a spring day in the temperate north of India, cooler because of the altitude. It would seem the April full Moon would be too early in the spring in that part of the world and that it better describes a day in May." I hope this is helpful to you. Do come and celebrate wit us! Blessings, Dawn Fazende Editor, Mt. Shasta Magazine Mount Shasta Magazine is an excellent publication covering Spiritual, Scientific, Personal Growth and Alternative Health topics. Ask about our on-line ad rates!!!

 

http://www.mountshastamagazine.com

 

Welcome

 

http://www.southerncascades.com

 

http://www.mealsonwheelsshasta.com Ph.             530-926-1762

 

Traduzindo a resposta de Dawn:

 

Mudamos as datas depois de uma visita do nosso abade budista em local Mt Shasta Abbey. Ele e seus colegas ficaram chateados conosco por começar em datas erradas. Agora comemoramos de acordo com o zodíaco sideral ou oriental, como todos os países budistas fazem, inclusive os que ainda vão para o Vale Wesak a cada ano para fazer o trabalho sagrado.

 

Buda foi um hindu, nascido sob o Signo Védico. Originalmente, Dr. Stone usou o Zodíaco tropical, que é cerca de 33 graus em relação às Gráfico védico. Sua referencia mudou e que agora eles também estão utilizando as datas védicas.

 

Pesquisei a astrologia védica para verificar suas efemérides para as datas de Wesak e Eles disseram que é SEMPRE maio na lua cheia de Maio. Eles determinaram que sempre foi assim, pelo menos desde a época de Cristo.

 

Aqui está um artigo publicado no nosso site que explica o que os países budistas seguem:

 

Vai aqui e vá até a possível ver gráficos feito por um desses astrólogos - http://wesak.us/articles.php

 

"Datas de Wesak"

 

Este artigo foi escrito em 2008, mas os fatos ainda são pertinentes.

 

Primeiro, usando o zodíaco tropical, a lua cheia com o Sol em Touro é na verdade, 20 de abril às 3:26 PM no Monte Shasta, conforme o gráfico abaixo. Eu compreendi isso, como uma celebração da Lua cheia, que seria realizada na noite de 19, como a lua cheia se aproxima. Ainda, uma informação que é bom ter, especialmente se alguém quer fazer qualquer cerimônia quando a Lua está exatamente cheia.

 

<http://wesak.us/images/wesak08_april.gif>

 

 

Aqui está a Lua Cheia, Sol em Touro, carta para o uso do zodíaco sideral, que os budistas, naturalmente, utilizam. O horário 7:12 PM é mais conveniente para celebrações da noite.

 

<http://wesak.us/images/wesak08_may.gif>

 

 

O zodíaco tropical, sendo uma medida sazonal, está desconectado dos céus, até agora cerca de 24 graus. (A procissão dos equinócios mudanças na inclinação da Terra 1 grau a cada 70 anos.) A astrologia védica sideral no entanto, é consistente com as posições celestes, é astrologicamente correta. Por exemplo, se você olhar para o céu do sul esta noite, você vai ver claramente Júpiter na pista de Escorpião, e isso é onde eu tê-lo em Astrologia Védica <17 graus de Escorpião. Astrologia ocidental tropical, entretanto, tem Júpiter a 11 graus de Sagitário <a 24 graus de diferença. É por isso zodíaco tropical astrologia ocidental é dito de ser uma "simbólica" do zodíaco.

 

Para a maioria das aplicações, eu diria, sim, use o zodíaco sideral de 19 de maio, para que responda à astrologicamente astronomicamente correta e completa da Lua. No entanto, se você pensar bem, no nascimento de Buda em 622 aC, não a Lua cheia Escorpião, Sol em Touro é diferente? A resposta é não. Eu brinquei com datas diferentes, embora o meu programa de computador calcule antes do nascimento de Cristo. Acontece que no calendário para todos as datas de lua cheia com Sol em Touro sempre cai em maio, embora a data específica varia.

 

Eu também verifiquei o site e encontrei este artigo

 

http://www.buddhanet.net/e-learning/buddhism/lifebuddha/2lbud.htm&gt;, que explica:

 

No caminho para o país Koliya, a procissão passou um grande jardim chamado Lumbini Park. Este jardim estava próximo o reino chamado Nepal, aos pés das montanhas do Himalaia. O lindo parque com árvores de sua sala e perfumada. Flores e pássaros e abelhas ocupado atraiam a rainha. Desde que o parque foi um bom Lugar de descanso, a rainha ordenou os caminhantes a parar por um tempo. Como ela descansava debaixo de uma das árvores da sala, seu nascimento começou. Foi um dia auspicioso. O nascimento ocorreu em uma lua cheia (que é agora comemorado como Vesak, o festival do evento triplo do nascimento de Buda, Iluminação e morte), no ano 623 aC

 

 

Se esta história é correta, ela descreve um dia de primavera no norte temperado da Índia, mas frio por causa da altitude. Parece que a lua cheia abril seria muito no início da primavera em que parte do mundo melhor descreve um dia em maio. "

 

Espero que seja útil para você. Do que se celebra a sagacidade de nós!

 

Na Luz das Virtudes

 

Léo Artése